fbpx

Trigo: Brasil poderá produzir 7,34 mi tons

Trigo: Brasil poderá produzir 7,34 mi tons
Trigo: Brasil poderá produzir 7,34 mi tons

O Brasil tem um potencial produtivo de cerca de 6,68 milhões até 7,34 milhões de toneladas de trigo para a próxima safra, de acordo com análise realizada pela T&F Consultoria Agroeconômica. No entanto, esse resultado só será obtido se o clima for favorável e corresponder às expectativas dos especialistas neste momento.

Caso isso se concretize, a T&F acredita que existem duas consequências possíveis para o mercado de trigo, uma queda na produção e uma queda nos preços da matéria-prima. “Mesmo considerando um aumento da demanda de trigo de 12,52 milhões de toneladas, segundo a Conab, para 13,0 milhões de toneladas para a próxima temporada, na esteira do legado da pandemia que aumentou consideravelmente a demanda de farinhas, as importações brasileiras de trigo cairiam das atuais 7,3 milhões de toneladas para a faixa entre 6,32 milhões e 5,66 milhões de toneladas, respeitando a faixa entre o potencial produtivo mínimo e máximo apresentado acima”, comenta.

Na questão dos preços, eles cairiam abaixo das atuais pretensões do mercado de R$ 1.100,00 para setembro, R$ 1.000 para outubro, “ficando inalteradas ao redor de R$ 900,00 para novembro e dezembro, reiniciando leve subida a partir de janeiro, mas sem atingir os picos da safra passada”.

“Mesmo assim, o trigo seria lucrativo para o agricultor em algo como 2,5% na pior das hipóteses, mais os ganhos agronômicos de aproximadamente 400 kg/hectare de aumento na produtividade da soja, ou algo como R$ 700,00/hectare, a preços de hoje. Tudo sujeito a um bom desempenho do clima, claro, porque ele tem o poder de estragar tudo”, completa.

Nesse cenário, dadas as características dos portos brasileiros, que podem receber navios de 60.000 toneladas, contra o máximo de 25.000 toneladas dos portos argentinos e uruguaios, por exemplo, “o preço internacional do trigo-ração é apenas pouca coisa menor do que preço do trigo-pão, porque há um bônus pelo maior e mais rápido carregamento e entrega da mercadoria no mercado internacional”.

“Com isto, mesmo  que  o  clima  estrague  sua  safra  de  trigo,  você  ainda  poderá  exportá-la  e  obter  bons  preços  pelo  seu  produto.  E, se  fizer cobertura no mercado futuro, poderá somar mais um lucro adicional, mesmo que sua safra de trigo-pão vire trigo-ração”, conclui.

Fonte: Agrolink