Primeira Cédula de Produto Rural (CPR) digital para o boi é lançada no valor de R$ 100 mil

bovinos 768x432 - Primeira Cédula de Produto Rural (CPR) digital para o boi é lançada no valor de R$ 100 mil

A Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM) anunciou nesta terça-feira (10) o lançamento da primeira Cédula de Produto Rural (CPR) digital para o boi no valor de R$ 100 mil.

Até esta quarta-feira (11) era esperada a conclusão de mais três operações, o que totalizaria R$ 1,450 milhão, o que garante a compra de boi magro para confinamento, que está com o preço travado no mercado a termo.

Até agora não existia Barter em negócios com boi. O título é representativo e promete entrega futura, além do endosso eletrônico.

 A CPR física legitimada eletronicamente pela BBM há alguns meses abriu o mercado pecuário. Ela foi emitida em nome da Edafo Pec.

De acordo com o diretor da empresa, Carlos Pimenta, existe um projeto de longo prazo dentro do segmento.

O empresário disse que montou operações com confinamentos em estados como Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Pimenta disse também que foram abertas filiais com cada um dos investidores para poder realizar a emissão das CPRs como produtor.

Segundo ele, na primeira leva entrarão 1.027 animais em currais, saindo somente em dezembro direto para as unidades da JBS, Minerva e Marfrig.

Ele deixou claro que só trava preços com os grandes produtores. Atendendo a um pedido dos compradores, o empresário não divulgou o valor negociado para a entrega no último mês do ano.

A Edafo Pec tem como meta contar com 100 mil animais girando confinamentos em um período quatro anos.

Somente neste ano, após alguns negócios realizados com CPR convencional, além do primeiro lote pela emissão digital da BBM, Carlos Pimenta confinará 2,5 mil animais.