Ministra Tereza Cristina reforça que o Brasil é uma potência em agronegócio e meio ambiente

tereza cristina 1 768x432 - Ministra Tereza Cristina reforça que o Brasil é uma potência em agronegócio e meio ambiente

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta terça-feira (27) que o Brasil é uma grande potência em agronegócio e meio ambiente.

Ela destacou que o país consegue usar cada vez menos recursos para criar gado e plantar alimentos. “O Brasil é uma grande potência de produção de alimentos, mas também é uma grande potência do meio ambiente”, disse a ministra Tereza Cristina.

De acordo com ela, o agronegócio brasileiro dá sustentabilidade e tudo o que é produzido. A ministra defendeu a força do setor durante a abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.

Ela disse também que o agro deve seguir firme na expansão das suas atividades, mesmo em meio às críticas que vem sofrendo, como por exemplo, as do governo francês. “Não é porque poucos criam esses problemas, essas mazelas, que nós vamos esmorecer”, frisou a ministra Tereza Cristina.

Ela ressaltou ainda que o agronegócio brasileiro está realizando investimentos em tecnologia para aumentar a eficiência da produção, gerando a diminuição do consumo de terras e água.

Tereza Cristina disse que o país vai continuar trabalhando, produzindo, com tecnologia e cada vez mais procurando usar menos água. “O pasto brasileiro que produz a nossa carne, que é exportada para mais de 100 países do mundo, cada vez reduz a área que nós estamos produzindo, com eficiência”, destacou ela.

Produtos do agro brasileiro crescem no exterior

De acordo com informações da Agência Brasil, em relação às críticas internacionais, a ministra Tereza Cristina comentou que isso não diminuiu o agronegócio no país porque os produtos brasileiros não param de ganhar espaço no exterior.

Ela esclareceu que mesmo em meio à toda polêmica está sendo vivida essa semana, o Brasil fechou um excelente acordo na sexta-feira passada com o Efta [Associação Europeia de Livre Comércio]. Graças ao acordo, o Brasil conseguirá atingir também mercados como a Suíça, Islândia, Liechtenstein, pedaço da Europa que não faz parte do bloco da União Europeia.