Exportação de carne bovina baterá recorde no Brasil em 2019, aponta Rabobank

bovinos giro rural 4 768x432 - Exportação de carne bovina baterá recorde no Brasil em 2019, aponta Rabobank

O Brasil deverá registrar um crescimento de 3,9% nas exportações de carne bovina este ano, o que representa um recorde, se comparado com o mesmo período do ano passado.

As estimativas são do Rabobank que divulgou seu relatório trimestral na última nesta sexta-feira (30).

A maior demanda da China e do Egito, além da reabertura da Rússia no fim de 2018, figuram entre os principais fatores que influenciam neste crescimento.

Outro fator que também está sendo levado em consideração é o câmbio que deverá favorecer os preços e a produção no Brasil.

Mesmo em meio a toda perspectiva favorável para o setor no país, o Rabobank esclarece que fatores como a guerra comercial entre EUA e China, a safra de milho nos Estados Unidos e novas habilitações internacionais de plantas poderão mudar o cenário.

O relatório do Rabobank também considerou positivo o cenário interno para a carne bovina brasileira.

O Brasil teve um começo de ano com alto índice de abate de novilhas. Os preços do gado vivo registraram alta de 8% em julho deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

Produção global mais sustentável

O Rabobank também destacou que a produção global de carne bovina deverá ser mais sustentável para atender os consumidores mais exigentes.

O banco apresentou as iniciativas registradas nos últimos 12 meses, como por exemplo, o compromisso do McDonald’s de adquirir carne sustentável.

Ainda se destacam o programa de sustentabilidade lançado pela Tyson Foods e a criação da Associação Brasileira de Produtores de Carne Carbono Neutro em fevereiro deste ano.

A Marfrig também já se oferece para entregar os primeiros produtos de carne bovina neutros em emissão ainda em 2019.

Segundo o Rabobank, o ritmo das mudanças aumentará em todo o mundo. Na China, a expectativa é de aumento na demanda por carne bovina, com preços mais altos no setor do varejo mesmo durante o verão, que neste período geralmente costuma ser de pouco consumo no gigante asiático.