fbpx

Europa lança plano de recuperação com apoio ao Agro

Europa lança plano de recuperação com apoio ao Agro
Europa lança plano de recuperação com apoio ao Agro

Europa: A Comissão Europeia apresentou um novo plano de recuperação econômico e um novo quadro financeiro plurianual para o período 2021/2027. De acordo com o portal do Farm Europe, as novas propostas trazem novos recursos para o setor agrícola em comparação com o plano inicial de maio de 2018.

Na nova medida, existe a promessa de “ um reforço de € 15 bilhões para o Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural para apoiar as áreas rurais, tornando as mudanças estruturais necessárias em conformidade com o Acordo Verde da Europa e atingindo as metas ambiciosas, em consonância com as novas estratégias de biodiversidade e Farm to Fork”, além de “um aumento de € 4 bilhões para a Política Agrícola Comum (…), para fortalecer a resiliência do (s) setor (s) agroalimentar (…) e fornecer o espaço necessário para a gestão de crises”.

Originalmente, a proposta era de que  os recursos adicionais para o desenvolvimento rural fossem comprometidos entre 2022 e 2024, mas isso deve ser alterado para permitir que os novos recursos sejam usados a partir de 2021, pois o objetivo principal é, “sem demora injustificada, ajudar o setor a se recuperar da crise atual e preparar para o futuro. Os novos recursos devem fazer parte do orçamento de 2021 e não esperar a implementação da reforma da PAC (Política Agrícola Comum da União Europeia), que não ocorrerá antes de 2023”, sugeriu o Farm Europe, que se intitula como um “grupo de reflexão multicultural que visa estimular o pensamento nas economias rurais”.

Além disso, a instituição ainda recomenda que o reforço de € 15 bilhões seja um apoio a investimentos de dupla finalidade em fazendas. “Esses investimentos devem reduzir a pegada ambiental e, ao mesmo tempo, melhorar a situação econômica dos agricultores”, indicou. “Exemplos são investimentos em ferramentas e sistemas agrícolas digitais ou inteligentes e na produção de bio metano a partir de efluentes da pecuária”, conclui.

Fonte: Agrolink