fbpx

Centro-Oeste e Norte registram valorizações do boi gordo

Centro-Oeste e Norte registram valorizações do boi gordo
Centro-Oeste e Norte registram valorizações do boi gordo

A terça-feira (10) foi um dia sem grandes movimentações no mercado em São Paulo, mas continuou em ritmo firme.

De acordo com levantamento da Scot Consultoria, o boi gordo foi negociado por R$156,00/@, à vista, sem Funrural.

Apesar das escalas estarem heterogêneas, o giro ocorre em torno de 6 dias, na média.

Ainda em São Paulo, foi registrada a habilitação de uma planta para exportação para a China, mas isso ainda não significa que houve reflexos para a dinâmica do mercado.

Nos estados que tiveram plantas habilitadas, a competitividade pela compra da matéria-prima já ganha força e reflete nas cotações do boi gordo.

Essa é a situação de Mato Grosso, Pará e Mato Grosso do Sul, estados em que as especulações e pagamentos acima das referências são consideradas comuns.

Já nos estados de Goiás e Rondônia apenas uma planta foi habilitada por estado. Apesar dessa situação, o efeito do aquecimento das compras para a China sobre os preços do boi gordo vem sendo potencializado pelo momento de entressafra.

Sebo bovino em alta

O mercado registra aumento na demanda por sebo bovino, o que acaba sustentando os preços.

De acordo com levantamento da Scot Consultoria, no Brasil Central a cotação do sebo está em R$2,05/kg, livre de imposto.

No Rio Grande do Sul, o sebo está cotado em R$2,20/kg. Nas duas regiões pesquisadas existem relatos de negócios sendo realizados acima da referência.

Em relação ao curto prazo, espera-se que, com a oferta menor do que a demanda, o viés de alta acabe se fortalecendo.